PORTUGUAL FASHION - AW21 "RIDE" - PORTO - APRIL 2021  

“RIDE”

 

 

“...AND WHEN I’M AT WAR WITH MYSELF - I RIDE. I JUST RIDE.” - ELISABETH GRANT

 

 

“YOU DONT HAVE TO BE BORN BEAUTIFUL TO BE WILDLY ATTRACTIVE” - DIANA VREELAND  

 

 

Ultimamente na situação em que vivemos, foi complicado comunicar, foi complicado abraçar. Foi complicado… Com a liberdade condicionada foram muitas a vezes que entrei em modo “desespero”! Medo? Talvez… Mas arranjei uma solução. Quando sentia que precisava muito de estar em controlo absoluto de mim e da minha vida, ia alugar um carro por 24 horas e tirava um dia de folga. Andei as voltas no Porto, para cima pra baixo, das Antas até a Foz, ir e vir, tres, quatro, cinco, dez vezes. Foi e vai para sempre ser a minha terapia. Conduzir sem destino. Imaginando as peças que queria fazer, imaginando o movimento. Imaginando os abraços e lagrimas depois de estar tudo feito… Imaginando voltar ao normal. 

 

A foto que nunca me saiu da cabeça foi a daquela rapariga. Parada dentro do carro. Um olhar para trás. Um ultimo olhar antes de seguir em frente, so em frente e para sempre. Um olhar firme. Um ciclo concluído. O calmo antes da tempestade. A certeza de que finalmente esta a fazer a coisa certa. Para ela. Para mim. Um ir para sempre. 

 

O apossematismo descreve uma série de adaptações antipredação em que uma aparência visual serve como sinal de alerta sobre a inapetência aos potenciais predadores. Padrões de coloração, formatos corporais ou sons que informam aos inimigos naturais o potencial de defesa da presa.

 

É tudo uma questão de “proteger” a pessoa que usa as minhas peças. Formas, volumes, cores, texturas, materiais. Uma “armadura”. Respeito. Confiança.

 

Fiz uma colaboração com IOLO. O IOLO é um negocio social que pretende manter viva a técnica de tapeçaria bordada em ponto de arraiolos, através da inserção social de pessoas em situação de vulnerabilidade e do design como ferramenta de inovação. Desafiei-os para criarmos uma mala. É um negocio social e não financeiro. Todos os lucros são reinvestidos na cadeira de valor social e distribuídos de maneira justa aos ilustradores e artesãos.

 

Depois e para sempre, falta-me Paris. Falta-me a festa de quinta a noite no Castel. Falta-me o por do sol impressionista. Falta-me o nascer do sol nas escadas de Montmartre. Falta-me o cheiro a Eau de Parfum nas ruas. 

 

Um grande Obrigado a Filomena, Claudius, Daniel, Mae, Kika, Eduarda, La Marie, Pedro Fonseca Shoes e a toda minha familia. 

 

Love 

 

N  

“RIDE”

 

 

“...AND WHEN I’M AT WAR WITH MYSELF - I RIDE. I JUST RIDE.” - ELISABETH GRANT

 

 

“YOU DONT HAVE TO BE BORN BEAUTIFUL TO BE WILDLY ATTRACTIVE” - DIANA VREELAND  

 

Lately, in the situation that we live in, it was difficult to communicate, it was difficult to hug. It was complicated! With limited freedom, many times I went into “despair” mode! Fear? Maybe ... But I found a solution. When I felt that I needed to be in absolute control of myself and my life, I would rent a car for 24 hours and take a day off. I drove around Porto, up and down, from Antas to Foz, back and forward, three, four, five, ten times. It was, and it will forever be my therapy. Ride with no destination. Imagining the pieces I wanted to create for the collection, imagining the movement. Imagining the hugs and tears after everything is done ... Imagining going back to “normal”.

 

I’ve had a photograph stuck in my head for years. I don’t know who took it and I don’t want to know. I made up her story. She is inside the car, window rolled down, one hand out, looking looking back at the road. One last look before moving on, forward and forever. A steady look. One cycle completed. The calm before the storm. The certainty that she was finally doing the right thing. For her. For me. 

 

Aposematism describes a series of anti-predation adaptations in which a visual appearance serves as a warning sign about the inability to potential predators. Coloring patterns, body shapes or sounds that inform natural enemies of the prey's defense potential.

 

It's all about "protecting" the person who wears my pieces. Shapes, volumes, colors, textures, materials. An "armor". Respect. Confidence. That’s what I want to give to my costumers. 

 

I collaborated with IOLO. IOLO is a social business that aims to keep the tapestry technique embroidered in arraiolos stitch alive, through the social insertion of people in vulnerable situations and design as an innovation tool. I challenged them to create a hand bag. It is a social and not a financial business. All profits are reinvested in the social value chair and distributed fairly to illustrators and artisans.

 

Afterwards and forever, I miss Paris. I miss the Thursday night party at Castel. I miss the impressionist sunset. The sunrise on the Montmartre stairs. The Eau de Parfum on the streets.

 

A big Thank You to Filomena, Claudius, Daniel, Mae, Kika, Eduarda, La Marie, Pedro Fonseca Shoes and all my family.

 

Love

 

N